HORA MUNDIAL (Clique sobre o local desejado para visualizar)

domingo, 9 de maio de 2010

Como títulos de empréstimos hipotecados podem derrubar a economia dos Estados Unidos?

Em setembro de 2008, a taxa de desemprego no Colorado (EUA) teve a maior alta em sete anos

©iStockphoto.com/Roberto Sanchez (Imagem da NET)

Em 2008, os Estados Unidos chegaram à beira de um desastre financeiro. O desemprego, aparentemente, atingiu seu nível mais alto em duas décadas [fonte: Boston Globe]. O número da inadimplência de empréstimos de proprietários de casas foi recorde. Grandes bancos de investimento que estavam ativos há mais de um século e sobreviveram à Grande Depressão, sofreram um colapso. A economia, em outras palavras, estava indo por água abaixo. E tudo isso, cada parte desse desastre econômico, foi causado por um só instrumento financeiro: o empréstimo hipotecado.



Títulos de empréstimos hipotecados são simplesmente ações de um empréstimo residencial vendidas a investidores. Funcionam assim: um banco empresta o dinheiro ao mutuário para comprar uma casa e recebe pagamentos mensais pelo empréstimo. Esse empréstimo e vários outros, talvez centenas, são vendidos a um banco maior que unifica os empréstimos em um título hipotecário. Em seguida, o banco maior emite ações desse título, chamadas tranches (“pedaços”, em francês), para investidores que as compram e acabam recebendo os dividendos em forma de pagamentos hipotecários mensais. Esses “tranches”podem ser unificados novamente e revendidos como outros títulos, chamados obrigações de dívida garantidas (CDOs – collateralized debit obligations). Os empréstimos residenciais, em 2008, estavam tão divididos e distribuídos na área financeira que era totalmente possível um proprietário de imóvel ter, inconscientemente, ações de sua própria hipoteca.

Isso não parece ser prejudicial, e não é mesmo. Também é uma maneira excelente e segura de ganhar dinheiro quando o mercado imobiliário está em alta. No início do século 21, o mercado imobiliário dos Estados Unidos estava em alta. Uma pessoa que comprasse uma casa nova em janeiro de 1996 por 155 mil dólares poderia ter a expectativa de lucro de 100 mil dólares ao vendê-la em agosto de 2006 [fontes: U.S. Census Bureau, CNN Money - em inglês].

Mas 2008 não foi igual a 2006; o mercado imobiliário dos Estados Unidos não estava mais em alta e foram os títulos de empréstimos hipotecados que acabaram com esse mercado.

0 comentários:

Postar um comentário