HORA MUNDIAL (Clique sobre o local desejado para visualizar)

domingo, 15 de maio de 2011

O QUE É PATENTE

Patente é uma propriedade temporária, legalmente concedida pelo Estado, sobre uma invenção ou modelo de utilidade. É uma forma de reconhecimento do esforço inventivo e, por isso, garante ao seu proprietário direitos exclusivos sobre sua invenção. Por ser um importante e valioso instrumento para proteger e tornar a invenção rentável é preciso depositar o pedido de concessão junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), responsável pela análise do pedido de acordo com as regras da Lei 9.279/96. É bom lembrar que, esta mesma lei determina em seu artigo 10 o que não é considerado invenção nem modelo de utilidade, sendo assim, o que não é passível de ser patenteado.
Fonte Legal: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial

Resumindo:
Patentes são títulos que são dados pelo Estado, em conformidade com a lei de patente, a um autor ou inventor para que estes excluam terceiros da utilização (venda, fabricação etc.) de sua obra ou invenção. Através da patente, o inventor garante que sua criação não será utilizada sem seu consentimento.

domingo, 8 de maio de 2011

TRANSNACIONAIS - NEGÓCIOS NO MUNDO GLOBALIZADO - 8º ano



Uma Empresa transnacional é uma entidade autônoma que fixa suas estratégias e organiza sua produção em bases internacionais, ou seja, sem vínculo direto com as fronteiras nacionais, sendo acusadas por alguns, por este motivo, de não serem vinculadas a qualquer país, mesmo àquele no qual se originou. Este termo deveria estar substituindo gradualmente o termo Empresa Multinacional.

Uma empresa transnacional não têm seu capital originado especificadamente de qualquer país e não necessariamente domina o processo de produção em seus diferentes segmentos, ou seja, a totalidade da cadeia produtiva de um produto. Um certo produto pode, dentro deste sistema, ter seus componentes produzidos em diversas regiões do mundo e montados em alguma localidade específica. Isso acontece principalmente sob a economia "globalizada", em que as empresas buscam a redução de seus custos (de mão-de-obra, de impostos, de acesso a financiamentos mesmo em países mais pobres do que aquele da qual ela se originou e etc) com o objetivo de se tornarem mais competitivas e de dominarem amplo percentual do mercado a que se destinam seus produtos e/ou serviços.

São empresas industriais ou de serviços que possuem filiais em vários países, realizando uma parte significativa do seu volume de negócios no estrangeiro. A empresa-mãe, cuja sede social fica situada no país de origem, controla as filiais do grupo. A sua estratégia passa pela organização da produção à escala mundial, deslocalizando determinados segmentos na perspectiva de reduzir os custos de produção. Deste modo as transnacionais utilizam de suas subsidiárias para produzir-lhes peças variadas, ou então, fazem uma parceria com outras empresas, sempre de outro país que não seja o país de origem. Conseguindo assim, menores custos e uma melhor qualidade do produto.



quinta-feira, 5 de maio de 2011

PROVA 1º BIMESTRE-9ºs ANOS - M. BRUM (algumas questões)

01 - A Austrália tem grandes extensões inexploradas que são aproveitadas em função de que fator de ordem natural, basicamente?

02 - São características da economia indiana, EXCETO:

( A ) Mercado interno com elevado poder aquisitivo.
( B ) Predominância de indústria têxtil.
( C ) Grande produção de energia.
( D ) Variados e abundantes recursos naturais
( E ) Alta produção de bens de consumo

03 - Entre os anos 60 e 90, países como Cingapura, Coréia do Sul, Hong Kong e Taiwan obtiveram uma rápida expansão econômico-industrial que lhes valeu o nome de “Tigres Asiáticos”. Nas afirmativas seguintes, há fatores que possibilitaram tal crescimento econômico naquele momento, EXCETO:

( A ) Mão de obra barata, abundante e disciplinada que interferiu diretamente na produção.
( B ) Prioridade dada aos investimentos em educação como elemento de combate ao alto índice de analfabetismo para formar mão de obra qualificada.
( C ) “Agressividade” nas exportações, a princípio com produtos sem tecnologia.
( D ) Apesar de possuírem áreas geográficas pequenas, esses países dispunham de excelentes fontes de recursos minerais.

04 - Há 25 anos, as cidades chinesas eram pobres e sujas. O povo mal vestido passava fome. Ninguém tinha telefone, carro nem tevê. A China hoje está virando potência. É o milagre do dragão. (Revista Veja, 31/08/2005)
Sobre as transformações na China, é correto afirmar que
I – As reformas econômicas iniciadas por Mao Tsé-Tung e continuadas por Deng Xiaoping foram fundamentais para o crescimento da economia chinesa.
II – O ritmo acelerado do crescimento da economia chinesa está atrelado à abertura política iniciada por Deng Xiaoping.
III – Com crescimento econômico significativo nas últimas décadas, a China possui uma das economias que mais cresce no mundo.

AGORA ASSINALE A ALTERNATIVA QUE ESTIVER CORRETA
( A ) Se I e II estiverem corretas
( B ) Se II e III estiverem corretas
( C ) Se I, II e III estiverem corretas
( D ) Se apenas I estiver correta

05 - Grande densidade da população obrigando a plantar em pequenos espaços, a fim de que estes produzam muito, com presença de mão-de-obra abundante, caracterizam a agricultura:
( A ) de subsistência na América Latina
( B ) de jardinagem na Ásia Meridional
( C ) mecanizada nos estados Unidos
( D ) de plantation na América Central

Para visualizar o gabarito, clique no link:
http://adohstestes.blogspot.com/

ORIENTE MÉDIO - (9ºs anos)

              (Clique sobre o mapa para ampliá-lo)

(Resumo)
A região que compreende o Oriente Médio está localizada na porção oeste do continente asiático, conhecida como Ásia ocidental. Possui extensão territorial de mais de 6,8 milhões de quilômetros quadrados, com população estimada de 260 milhões de habitantes. É composta por 15 países: Afeganistão, Arábia Saudita, Bahrain, Catar, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Irã, Iraque, Israel, Jordânia, Kuwait, Líbano, Omã, Síria, Turquia. Tem como limites os mares Cáspio, Negro, Vermelho e Mediterrâneo, o Golfo Pérsico, o Oceano Índico, o Paquistão e as repúblicas da CEI (Comunidades de Estados Independentes).
O relevo predominante é o de planaltos, com maiores altitudes a leste. As planícies de maior destaques são as Mesopotâmias  (entre os rios Tigre e Eufrates, com sua maior parte no Iraque) e as litorâneas.

Devido ao clima predominante ser desértico, as regiões de maior umidade, próximas ao litoral e nos vales dos rios, possuem elevadas concentrações de populações.

O deserto ocupa mais de 80% do teritório do Oriente Médio, e, a cada dia, avança mais sobre as poucas áreas férteis devido à degradação da terra, advinda da exploração irracional que expõe a sua superfície à perda de umidade e à erosão.
Além das condições climáticas adversas, isso é devido, entre outros fatores, ao rápido crescimento populacional e à sede de lucro das empresas.

Clima:
O clima do Oriente Médio é árido e semiárido, o que proporciona o predomínio de uma paisagem vegetal marcada pela presença de espécies xerófilas (nas áreas de clima árido), ou de estepes e pradarias (nas áreas de clima semiárido). Apenas pequenas faixas de terra, na porção litorânea, apresentam climas um pouco mais úmidos, onde há presença deoutro tipo de vegetação.

Atividades Econômicas:
O petróleo é o principal produto responsável pela economia dos países do Oriente Médio. Nessa região está localizada a maior concentração mundial dessa fonte energética (aproximadamente 65% de todo o petróleo mundial). Essa grande quantidade de petróleo, aliada a fatores econômicos e políticos, criou as condições para a formação, em 1960, de um dos mais importantes cartéis do mundo atual, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo.
                                          (Produção de petróleo no mundo)
Outra atividade econômica importante no Oriente Médio é a agropecuária. Por ser realizada dominantemente de forma tradicional, com uso de pouca tecnologia e mecanização, essa atividade incorpora cerca de 40% da população economicamente ativa. O predomínio de climas áridos e semiáridos na região é bastante prejudicial para o desenvolvimento dessa atividade econômica.

A atividade industrial no Oriente Médio apresenta pouca expressividade. Nos países petrolíferos, há a existência de refinarias e petroquímicas. Outras indústrias se relacionam aos setores mais tradicionais, como o têxtil e o alimentício. 
O turismo é outra atividade que vem apresentando importância para alguns países do Oriente Médio, a exemplo de Israel e Turquia (que recebem cerca de 2,5 milhões de turistaspor ano).


RELIGIÕES
No Oriente Médio, aproximadamente 238 milhões de pessoas (cerca de 92% da população) são muçulmanas. A maioria pertence às seitas sunita e xiita (sugeridas logo após a morte do profeta Maomé, em 632 d.C.). Há grupos menores de mulçumanos, como os drusos e os alauítas.

A região abriga ainda cerca de 13 milhões de cristãos, muitos de igrejas árabes, como a copta ou a maronita, que estão entre as mais antigas do cristianismo. Além disso, também vivem no Oriente Médio cerca de 6 milhões de judeus, quase todos em Israel. A migração desses deu-se em ondas, originárias primeiro da Europa e, depois, de todo o mundo. Por isso, no Estado judeu encontram-se inúmeros grupos étnicos cujas culturas, tradições, orientações políticas e práticas religiosas variam muito e são livremente expressas.


CONFLITOS
A região do Oriente Médio é uma das áreas mais conflituosas do mundo. Diversos fatores contribuem para esse fato, entre eles: a sua própria história; origem dos conflitos entre árabes, israelenses e palestinos; a posição geográfica, no contato entre três continentes; suas condições naturais, pois a maior parte dos países ali localizados são dependentes de água de países vizinhos; a presença de recursos estratégicos no subsolo, caso específico do petróleo;posição no contexto geopolítico mundial.
(Clique para ampliar)
  As fronteiras das novas nações, definidas de acordo com interesses europeus, não consideraram a história e as tradições locais, consequentemente vários conflitos ocorreram e continuam ocorrendo no Oriente Médio.
Os novos Estados árabes – Iraque, Kuwait, Síria, Líbano, Jordânia – brigaram por recursos naturais e território. O conflito mais grave ocorreu na Palestina, para onde, até o fim da Segunda Guerra, havia migrado meio milhão de judeus. Quando foi criado o Estado de Israel, cinco países árabes atacaram, na primeira das seis guerras entre árabes e israelenses. 


JERUSALÉM
Os cartógrafos medievais situavam Jerusalém no centro do mundo e, para muita gente, a Cidade Velha continua a ser assim considerada. Para os Judeus, o Muro das Lamentações, parte do Segundo Templo, é o local mais sagrado de todos. Acima dele está o Domo da Rocha, o terceiro local mais importante no islamismo, de onde Maomé subiu aos céus. A poucos quarteirões dali, a Igreja do Santo Sepulcro assinala o local tradicional da crucificação, do enterro e da ressurreição de Jesus. Israel reivindica a cidade como sua capital eterna; já os palestinos a querem como capital de seu Estado.

Para maiores informações (colonização, conflitos, etc), clique no link abaixo.
www.pesquisasnota10.hpg.ig.com.br/geogra/09.htm

E também neste:
http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A9dio_Oriente